Avançar para o conteúdo principal

Fim de semana na Serra da Estrela e arredores!

Esta foi uma viagem desmarcada e reagendada vezes sem conta. Desde Fevereiro que começámos a planear, mas fomos sempre acompanhando as condições meteorológicas e como nunca estava favorável, acabávamos sempre por adiar. Sinceramente, foi a melhor decisão que tomámos. 

Princípio de Maio...finalmente parece que estavam reunidos os requisitos mínimos:  sem chuva, com sol e tempo ameno.

Vou fazer o resumo do fim de semana:

Orçamento: Tinha estipulado 150,00€ para todo o fim de semana, incluindo TUDO. Não andei a contar os tostões, mas também não andámos a esbanjar. Ficou no ponto certo; 

 Comidas: 38,20€
Almoço dia 1: Levámos o que tínhamos no frigorífico e fizemos piquenique; Opção super acertada. Não tivemos de ir à procura de sítio para comer, despejamos o frigorífico e não tivemos de despender por mais dinheiro por isso;
Jantar dia 1 : Andámos a tentar arranjar um restaurante típico e em conta, mas apesar de ter feito algumas pesquisas não encontramos nada que preenchesse os requisitos. Acabámos por ir comer ao “Serra Shopping”; 
Pequeno- Almoço dia 2: Estava incluído na tarifa do quarto; 
Almoço dia 2: Começamos a descida para casa e fomos andando, parando, andando…Acabámos por almoçar no Luso, às 15h30!!! numa pizzaria, porque aquela hora era a única coisa que servia refeições…mas foi muito agradável porque estava muito calor e a "vida de esplanada" estava deliciosa; 

"Lanchinhos" - de casa levámos frutas, sumos, bolachas em packs de várias qualidades.

 Dormida: 57,00€.
Esta parte foi ponderada mais do que uma vez. Apetecia-me ir para um hotel de charme, giro, confortável…, mas a realidade é que o que cabia no sonho, não cabia no orçamento!
Análise: o facto do nosso alojamento ser “modesto” e de estar longe do que considero atrativo, tinha algum impacto no divertimento e propósito da viagem? Não! Então ok…marcámos no que nos pareceu menos mau e que cabia no orçamento; Afinal de contas, estivemos no total umas 12 horas no quarto, das quais 9h estivemos a dormir e as outras a despacharmo-nos. Ou seja, não foi um sitio para estar, mas sim um sítio “de passagem”; Se tivéssemos uma estadia mais prolongada, tería ajustado de uma maneira diferente.
Mais uma vez, fiz sempre as reservas pelo Booking om a cpossibilidade de cancelamento ou alteração (coisa que fizemos muitas vezes, dados os sucessivos adiamentos de data);

Combustível e portagens: 55,90€. 
O GPL é mais em conta (thanks god!) e fizémos 600Km,
Podíamos ter evitado portagens, mas eu DETESTO o caminho “antigo” entre Leiria e Coimbra. Foi um “capricho”, mas do qual não me arrependo.


Sítios a ver:

O ano passado já tínhamos estado na Serra da Estrela e como o meu pai serviu de guia, tivémos a oportunidade de ver e conhecer outros sítios de interesse como : Covão da Ametade, Boca do Inferno.

Este ano, o roteiro foi diferente:

Sábado, dia 05-05-2018

Loriga

Foram 3h20 de viagem até Loriga e fizemos apenas duas pequenas paragens para abastecer, ir à casa de banho e esticar as pernas. Escusado será dizer que, passados apenas 5 minutos de sair de casa e o Diego já estava a perguntar se faltava muito para chegar à Serra da Estrela. Não é muito fácil conseguir entreter crianças sentadas por tanto tempo. Aproveitando o lado bom da tecnologia e dos tempos modernos, usei o youtube como diversão durante alguns minutos, mas é preciso mais imaginação do que isso, porque até o telemóvel os aborrece.

Como era quase meio dia quando chegámos, resolvemos assentar arrais e fazer um piquenique para o almoço.
O espaço está muito bem conseguido, e há um parque para as crianças, mas suponho que no Verão aquilo enche de uma tal maneira que nem se vê a água.








Serra da Estrela, Torre

Era o OBJECTIVO. Neve!!!

Estava tudo de sonho. A neve parecia algodão doce de tão fofinha e moldava-se super bem, sem estar exageradamente fria. O ano passado fui mal preparada e fiquei com os botins (não apropriados) cheio de gelo. Jurei que não seria uma experiencia a repetir se não estive devidamente preparada. Assim, fui vendo alguns sites de material desportivo e quando apanhei promoções, não hesitei em comprar umas botas da neve, calças apropriadas e camisola térmica.
Para o Diego, também investi numas botas e luvas ( que para o ano já não dão) e aproveitei as calças de neve do ano passado;
O Pedro foi em “estilo livre”: calças de ganga e botas “fortes” e devo dizer que sobreviveu na mesma.

A nível de acessórios e para fazer o boneco de neve, levámos pá, cenoura, paus (para fazer os braços), uma tira de tecido (para o cachecol), um chapéu, bogalhos (para os olhos, boca e botões). Não é que isto tudo fosse essencial, mas uma das vantagens de ir de carro, é poder carregar até não dar mais :)


  

 


Covilhã

A seguir aos eventos da "Torre", fomos direito à Covilhã, onde tínhamos a dormida marcada. Obviamente que nos perdemos, mas lá demos com o sítio. Banhos, vestimentas e saímos para dar uma voltinha no centro histórico e procurar sítio para jantar. Como já mencionei, acabámos por jantar no "Serra Shopping".





Domingo, dia 06-05-2018

De manhã, despachamos a "rotina da manhã", tomámos o pequeno almoço e seguimos viagem, deixando a Covilhã para trás.


Foz d´Égua

Fica bem pertinho de Piodão e quem tiver “pernas” (fortes e resistentes), pode fazer o percurso que separa estas localidades a pé.



 Piodão

Aldeia histórica de Portugal. O meu pai já tinha visitado vezes sem conta esta aldeia e mencionado muitas mais vezes. Finalmente visitámos esta aldeia "muito fofinha" e apesar das diferenças de alturas e forças, as cores do xisto e dos detalhes em azul turquesa são bem uniformes e conferem um carácter muito particular à aldeia.
 Queríamos ter almoçado por aqui, mas o restaurante não tinha multibanco e para levantar tínhamos de andar bastante de carro, por isso mudámos de ideias e continuámos a viagem. 




Luso

Esta parte não estava nos planos, mas íamos quase a chegar a Coimbra e resolvemos fazer mais um desvio. O domingo não é o melhor dia para passar uma feira que há logo à saída da IP3, e tivemos de enfrentar desvios mal assinalados;
O Pedro não ficou muito encantado como o sítio, mas eu até gostei e acho que é um sítio a voltar e a ser explorado;


E agora, o vídeo da saída: 


Foi um fds bom e o "vá para fora cá dentro" continua a estar actual.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Um caso cabeludo...

Como é do conhecimento geral ( ou não!), a minha "área capilar" é dos sítios onde mais dinheiro tenho investido. Isto desde 2000 e troca o passo...
Sabem quando as mulheres se sentem invejosas com alguma coisa no corpo de outra mulher? Pois...a coisa que eu mais invejo é uma farta cabeleira e ver cabelos novos espetados a nascer! Esqueçam lá as coxas trabalhadas e os braços definidos! Se eu pudesse açambarcar alguma coisa de outra pessoa, era um cabelo mais farto.
Com a gravidez, não dava para fazer grande coisa, já que a maioria dos produtos eram contra indicados. Estava perfeitamente mentalizada que só iria retomar os tratamento lá para Outubro (supostamente seria quando deixaria de amamentar). Como as coisas tomaram outro rumo, deixou de haver razão para não atacar o mal pela raiz!
Alguns dias depois de ter parado a amamentação por completo, voltei aos cuidados capilares. Durante a gravidez o cabelo andou "o normal". Não senti "aqueles" benefícios tod…

Cuidados da pele - Rotinas e ácidos "The Ordinary"

Não sou dermatologista, nem facialista, nem especialista de coisa nenhuma, por isso a informação deste post reflecte a minha experiência pessoal e o que tenho pesquisado e lido em publicações que considero fidedignas.
Se me falassem há uns anos de "peeling" ou achava logo que era uma coisa muito radical e por "exfoliante" entendia que era aquela pasta dolorosa tipo "areia com agua". Com as pesquisas, fui entendendo as coisas de uma maneira diferente.

Adoro ouvir falar quem sabe realmente sobre produtos e explica as coisas de maneira que os leigos entendam. Recomendo vivamente duas senhoras que trabalham na "beauty industrie" : Caroline Hirons (UK) e  Stephanie Nicole (US) .

A minha pele da face sempre foi "boa". Não tive grandes crises de acne, nem marcas muito visíveis e sempre suportou confortavelmente as minhas oscilações de peso. Nos últimos anos, tenho-me preocupado mais com a qualidade da pele e menos com a maneira de disfarçar as im…

Road Trip Summer 2018 - Espanha!!!

Foram 6 dias "a andar".
Da Benedita seguimos para Toledo, onde passamos uma noite. De Toledo fomos para Albir, na zona de Benidorm onde estivémos 3 noites e exploramos as praias dos arredores. No regresso, ficámos uma noite na Ciudad Real e só depois rumámos a casa.
2190 Km depois, 880,00€ a menos na carteira, estes são os vídeos dos nossos dias, desde a preparação até à chegada:








E foi assim que passamos os primeiros dias das nossas férias de verão.