Avançar para o conteúdo principal

Passadiços do Paiva – da teoria à prática

Esta foi a excursão que tinha todas as premissas para ser feita com um tempo ameno e sem grandes reboliços…mas os planos saíram todos ao contrário. Não foi por isso que deixou de ser um passeio interessante e a verdade é que gostei da experiência.

“Final de Março” e o nosso cérebro activa logo “ primavera e bom tempo”. Fomos acompanhado as previsões de tempo e deu para perceber que não ia ser famoso, mas decidimos ir na mesma. A excursão estava paga e para mim, quando assumo um compromisso, não gosto de deixar os outros mal. Se fosse uma ida independente, provavelmente teria ficado sem efeito.

O dia começou às 5h20 da manhã, depois de apenas 4 horas e pouco de descanso. O encontrou-se deu às 6h30, mas efectivamente a excursão só saiu da Benedita às 06h50. Dois autocarros e 110 pessoas no total.

A viagem de ida demorou 4 horas porque houve engano no caminho. O pior foi que, esse engano deu direito a 1 hora de curvas, no meio de uma serra onde não se via viva alma. Fiquei MUITO enjoada e mal disposta. Recomendo que os condutores estudem o caminho e saibam que: os Passadiços do Paiva, localizam-se concelho de Arouca, distrito de Aveiro, na margem esquerda do Rio Paiva. Não é preciso ir quase ao Porto e fazer emendas por "caminho de cabras".

Passado isto e chegados ao parque de estacionamento, ainda tivemos de fazer um percurso a pé de mais de 1Km até chegarmos ao "Km0".
São 8,7Km (lineares), com 1051 degraus. Dependente do percurso, há mais ou menos degraus a subir/descer. Fizemos o percurso mais fácil e começamos no Areinho.

No percurso há alguns geossitios assinalados e no site fazem referência a:
Garganta do Paiva G36
Cascata das Aguieiras G35
Praia Fluvial do Vau G30
Gola do Salto G31
Falha de Espiunca G32

Passei por eles todos…mas não significa que tenha visto ao pormenor. Estávamos com mais atenção a não esbarrar e a andar depressa (para chegar ainda maia rápido à “meta”);    

Fiz um filme “possível” do percurso, mas houve muitos episódios que não foram filmados. A partir do Km 2 começou a chover tanto, caíram trovoadas e estávamos todos ensopados!, por isso receio que a minha máquina não sobrevivesse ao dilúvio.

Acabámos com as roupas encharcadas e só pensava em vestir umas peças sequinhas. No final, em Espiunca, há um cafezinho e umas casas de banho públicas que nos permitiram fazer essa logística.

Considerações:
. Não foi bom fazer o percurso com este tempo, mas acho que é bem pior fazer nos dias de muito calor (ou mesmo de “calor”);
. Se estiver um dia quente, levem muita água e bebidas para refrescar;
. Passando os degraus iniciais (que são muitos e a pique), o percurso é relativamente fácil (no sentido que nós fizemos), mas se soubesse como me sentiria à posteriori, teria feito mais preparação física. Nos dois dias seguintes os gémeos doeram-me muito e senti-me limitada;  
. Não sou de excurções, mas sem dúvida que saiu mais barato desta maneira. Pagamos cada um 13,00€ (sendo que a entrada nos Passadiços custa 1,00€);
. Se houver crianças, tenham atenção e ponderem se as levam ou não. Por exemplo, nesta fase eu não levaria o Diego (quase 4 anos), porque o conheço bem e sei que ele o mais certo seria ele pedir colo logo no princípio; mas também vi crianças que teriam a mesma idade e aguentaram-se relativamente bem; acho que a questão é mesmo conhecer as crianças e as suas características;
. Acho que levar bebés e carrinhos é totalmente desaconselhado; 


E aqui fica o vídeo possível:

Comentários

  1. Adorei o vídeo! Um dia ainda vou fazer os passadiços do Paiva, mas tem de se ver muito bem o tempo, deve ser bem puxado!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que é um bom programa para a tua família! Vai acompanhando o tempo :)

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Um caso cabeludo...

Como é do conhecimento geral ( ou não!), a minha "área capilar" é dos sítios onde mais dinheiro tenho investido. Isto desde 2000 e troca o passo...
Sabem quando as mulheres se sentem invejosas com alguma coisa no corpo de outra mulher? Pois...a coisa que eu mais invejo é uma farta cabeleira e ver cabelos novos espetados a nascer! Esqueçam lá as coxas trabalhadas e os braços definidos! Se eu pudesse açambarcar alguma coisa de outra pessoa, era um cabelo mais farto.
Com a gravidez, não dava para fazer grande coisa, já que a maioria dos produtos eram contra indicados. Estava perfeitamente mentalizada que só iria retomar os tratamento lá para Outubro (supostamente seria quando deixaria de amamentar). Como as coisas tomaram outro rumo, deixou de haver razão para não atacar o mal pela raiz!
Alguns dias depois de ter parado a amamentação por completo, voltei aos cuidados capilares. Durante a gravidez o cabelo andou "o normal". Não senti "aqueles" benefícios tod…

Cuidados da pele - Rotinas e ácidos "The Ordinary"

Não sou dermatologista, nem facialista, nem especialista de coisa nenhuma, por isso a informação deste post reflecte a minha experiência pessoal e o que tenho pesquisado e lido em publicações que considero fidedignas.
Se me falassem há uns anos de "peeling" ou achava logo que era uma coisa muito radical e por "exfoliante" entendia que era aquela pasta dolorosa tipo "areia com agua". Com as pesquisas, fui entendendo as coisas de uma maneira diferente.

Adoro ouvir falar quem sabe realmente sobre produtos e explica as coisas de maneira que os leigos entendam. Recomendo vivamente duas senhoras que trabalham na "beauty industrie" : Caroline Hirons (UK) e  Stephanie Nicole (US) .

A minha pele da face sempre foi "boa". Não tive grandes crises de acne, nem marcas muito visíveis e sempre suportou confortavelmente as minhas oscilações de peso. Nos últimos anos, tenho-me preocupado mais com a qualidade da pele e menos com a maneira de disfarçar as im…

Road Trip Summer 2018 - Espanha!!!

Foram 6 dias "a andar".
Da Benedita seguimos para Toledo, onde passamos uma noite. De Toledo fomos para Albir, na zona de Benidorm onde estivémos 3 noites e exploramos as praias dos arredores. No regresso, ficámos uma noite na Ciudad Real e só depois rumámos a casa.
2190 Km depois, 880,00€ a menos na carteira, estes são os vídeos dos nossos dias, desde a preparação até à chegada:








E foi assim que passamos os primeiros dias das nossas férias de verão.