Passadiços do Paiva – da teoria à prática

Esta foi a excursão que tinha todas as premissas para ser feita com um tempo ameno e sem grandes reboliços…mas os planos saíram todos ao contrário. Não foi por isso que deixou de ser um passeio interessante e a verdade é que gostei da experiência.

“Final de Março” e o nosso cérebro activa logo “ primavera e bom tempo”. Fomos acompanhado as previsões de tempo e deu para perceber que não ia ser famoso, mas decidimos ir na mesma. A excursão estava paga e para mim, quando assumo um compromisso, não gosto de deixar os outros mal. Se fosse uma ida independente, provavelmente teria ficado sem efeito.

O dia começou às 5h20 da manhã, depois de apenas 4 horas e pouco de descanso. O encontrou-se deu às 6h30, mas efectivamente a excursão só saiu da Benedita às 06h50. Dois autocarros e 110 pessoas no total.

A viagem de ida demorou 4 horas porque houve engano no caminho. O pior foi que, esse engano deu direito a 1 hora de curvas, no meio de uma serra onde não se via viva alma. Fiquei MUITO enjoada e mal disposta. Recomendo que os condutores estudem o caminho e saibam que: os Passadiços do Paiva, localizam-se concelho de Arouca, distrito de Aveiro, na margem esquerda do Rio Paiva. Não é preciso ir quase ao Porto e fazer emendas por "caminho de cabras".

Passado isto e chegados ao parque de estacionamento, ainda tivemos de fazer um percurso a pé de mais de 1Km até chegarmos ao "Km0".
São 8,7Km (lineares), com 1051 degraus. Dependente do percurso, há mais ou menos degraus a subir/descer. Fizemos o percurso mais fácil e começamos no Areinho.

No percurso há alguns geossitios assinalados e no site fazem referência a:
Garganta do Paiva G36
Cascata das Aguieiras G35
Praia Fluvial do Vau G30
Gola do Salto G31
Falha de Espiunca G32

Passei por eles todos…mas não significa que tenha visto ao pormenor. Estávamos com mais atenção a não esbarrar e a andar depressa (para chegar ainda maia rápido à “meta”);    

Fiz um filme “possível” do percurso, mas houve muitos episódios que não foram filmados. A partir do Km 2 começou a chover tanto, caíram trovoadas e estávamos todos ensopados!, por isso receio que a minha máquina não sobrevivesse ao dilúvio.

Acabámos com as roupas encharcadas e só pensava em vestir umas peças sequinhas. No final, em Espiunca, há um cafezinho e umas casas de banho públicas que nos permitiram fazer essa logística.

Considerações:
. Não foi bom fazer o percurso com este tempo, mas acho que é bem pior fazer nos dias de muito calor (ou mesmo de “calor”);
. Se estiver um dia quente, levem muita água e bebidas para refrescar;
. Passando os degraus iniciais (que são muitos e a pique), o percurso é relativamente fácil (no sentido que nós fizemos), mas se soubesse como me sentiria à posteriori, teria feito mais preparação física. Nos dois dias seguintes os gémeos doeram-me muito e senti-me limitada;  
. Não sou de excurções, mas sem dúvida que saiu mais barato desta maneira. Pagamos cada um 13,00€ (sendo que a entrada nos Passadiços custa 1,00€);
. Se houver crianças, tenham atenção e ponderem se as levam ou não. Por exemplo, nesta fase eu não levaria o Diego (quase 4 anos), porque o conheço bem e sei que ele o mais certo seria ele pedir colo logo no princípio; mas também vi crianças que teriam a mesma idade e aguentaram-se relativamente bem; acho que a questão é mesmo conhecer as crianças e as suas características;
. Acho que levar bebés e carrinhos é totalmente desaconselhado; 


E aqui fica o vídeo possível:

Comentários

  1. Adorei o vídeo! Um dia ainda vou fazer os passadiços do Paiva, mas tem de se ver muito bem o tempo, deve ser bem puxado!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que é um bom programa para a tua família! Vai acompanhando o tempo :)

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Um caso cabeludo...

Cinco dias diferentes...

Planos e Cia...