Avançar para o conteúdo principal

Ready or not... 2018 está aí.

Não sinto vontade de fazer grandes balanços. Não sinto que tenha havido qualquer corte entre ontem (2017) e hoje (2018). Deitei-me e acordei exactamente igual, mas percebo que em termos de calendário seja tempo de fazer balanços e resoluções.

Na verdade se olhar para 2017, parece que só houve dois grandes momentos: um muito bom : a mudança de emprego e outro muito mau : a morte do meu pai. 
O novo emprego (novos horários e nível de pressão muito diferente) deu-me a oportunidade de ser uma mãe mais presente física e psicologicamente: fizemos actividades, enquadrámos novas rotinas e consegui dar-lhe mais apoio. 
A nível pessoal, a mudança profissional foi teve muita influência em mim : estou "mais leve", muito menos ansiosa e com vontade de projectar o futuro. O choque de realidade que levei com a morte do meu pai fez-e ter certeza de que na vida, ironicamente só a morte é que não tem remédio, todo o resto, por mais escuro que o buraco possa parecer, há sempre caminhos diferente. Não devo nem quero tomar nada por garantido. Esta perda reafirmou também a minha ideia que, o que se leva desta vida não são coisas materiais mas sim as memórias (dos que partem e que ficam), os momentos em que a nossa felicidade era "só aquilo", e o que mais dói são os planos inacabados, o que ainda poderia ser. 
Sou uma rapariga de planos flexíveis e tenho dificuldade em perceber as pessoas que acham que o quintal da vizinha é sempre mais verde que o nosso ou em que o copo está sempre vazio, sem conseguirem ver mais longe e reparar que ele está meio cheio e que estão a desperdiçar a vida só a pensar no meio vazio.
Isto não é um post de balanços ou resoluções, mas de continuações. Se é para pedir, peço saúde, muita saúde porque o resto...ajeita-se (acho que já disse o mesmo por aqui em anos anteriores).

Feliz 2018 e que seja tudo o que querem...e se não for, foquem-se mais nas conquistas e menos nas derrotas. Faz tudo parte da roda da vida e todos os dias podemos aprender e melhorar.
Happy New Year com Moscatel!!!


A entrada de 2018 não apaga o que se passou no ano anterior, por isso fica aqui registo dos últimos dias de 2017:

No dia 29.12.2017 tirámos um dia de férias e fomos passear; foi parte da nossa prenda de Natal para o Diego : irmos os 3 andar de comboio.

Acordámos sem pressas e quando chegámos a Lisboa, já era hora de almoço. Fizemos uma pit-stop no Mercado da Ribeira.

 , e no Cais do Sodré apanhámos o comboio para Cascais.
 Demos uma voltinha por Cascais e aproveitámos a oportunidade para andar na roda "gigante", brincar na areia e zanzar antes de nos metermos de volta no comboio para Lisboa.



No último dia do ano, "plantámos" 3 árvores no nosso quintal. Este plural é duvidoso, porque quem fez o trabalho todo foi o pai. Eu e o Diego demos apoio moral voltámos para o quentinho de casa. 


Achei melhor tirar fotos enquanto as árvores ainda estão vivas, já que somos péssimos cuidadores de plantas, árvores e flores: um limoeiro, uma laranjeira e uma tangerineira. 

A entrada foram camarões com torradas e vinho, mas para mim serviu quase como entrada e saída. Não dei vazão a fazer torradas para mim e para o cachopo. Pãozinho de alfarroba é top!

E foi assim! Para o ano há mais.

Comentários

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Um caso cabeludo...

Como é do conhecimento geral ( ou não!), a minha "área capilar" é dos sítios onde mais dinheiro tenho investido. Isto desde 2000 e troca o passo...
Sabem quando as mulheres se sentem invejosas com alguma coisa no corpo de outra mulher? Pois...a coisa que eu mais invejo é uma farta cabeleira e ver cabelos novos espetados a nascer! Esqueçam lá as coxas trabalhadas e os braços definidos! Se eu pudesse açambarcar alguma coisa de outra pessoa, era um cabelo mais farto.
Com a gravidez, não dava para fazer grande coisa, já que a maioria dos produtos eram contra indicados. Estava perfeitamente mentalizada que só iria retomar os tratamento lá para Outubro (supostamente seria quando deixaria de amamentar). Como as coisas tomaram outro rumo, deixou de haver razão para não atacar o mal pela raiz!
Alguns dias depois de ter parado a amamentação por completo, voltei aos cuidados capilares. Durante a gravidez o cabelo andou "o normal". Não senti "aqueles" benefícios tod…

Cuidados da pele - Rotinas e ácidos "The Ordinary"

Não sou dermatologista, nem facialista, nem especialista de coisa nenhuma, por isso a informação deste post reflecte a minha experiência pessoal e o que tenho pesquisado e lido em publicações que considero fidedignas.
Se me falassem há uns anos de "peeling" ou achava logo que era uma coisa muito radical e por "exfoliante" entendia que era aquela pasta dolorosa tipo "areia com agua". Com as pesquisas, fui entendendo as coisas de uma maneira diferente.

Adoro ouvir falar quem sabe realmente sobre produtos e explica as coisas de maneira que os leigos entendam. Recomendo vivamente duas senhoras que trabalham na "beauty industrie" : Caroline Hirons (UK) e  Stephanie Nicole (US) .

A minha pele da face sempre foi "boa". Não tive grandes crises de acne, nem marcas muito visíveis e sempre suportou confortavelmente as minhas oscilações de peso. Nos últimos anos, tenho-me preocupado mais com a qualidade da pele e menos com a maneira de disfarçar as im…

Road Trip Summer 2018 - Espanha!!!

Foram 6 dias "a andar".
Da Benedita seguimos para Toledo, onde passamos uma noite. De Toledo fomos para Albir, na zona de Benidorm onde estivémos 3 noites e exploramos as praias dos arredores. No regresso, ficámos uma noite na Ciudad Real e só depois rumámos a casa.
2190 Km depois, 880,00€ a menos na carteira, estes são os vídeos dos nossos dias, desde a preparação até à chegada:








E foi assim que passamos os primeiros dias das nossas férias de verão.