quarta-feira, 10 de junho de 2015

Bla Bla Bla

Nem adianta dizer que o tempo passa depressa e bla bla bla, que não passo por aqui há mais de um mês e bla bla bla e que a "desculpa" é sempre a mesma e mais bla bla bla.

Continuo a gostar de ter o blog como "journal". "Quando é que fomos ali? Vou ver no blog";
"Mas isso não foi em 2014? ....Uhmmm acho que foi em 2012, mas vou ver no blog"; Ou seja, funciona como um registo de coisas que eu acho que fiz ontem e afinal de contas já foi há anos, mas serve para tirar teimas!
Dito isto, faço um resumo dos últimos tempos. 

35 anos de Lulu

Depois do cachopo ter feito 1 ano a 16 de Abril, eu fiz 35 no dia 27 de Abril. 35 já começa a ser muito perto dos 40!!!
Como foi a uma segunda feira, nem sequer equacionei chamar o pessoal. Fomos só jantar fora os 3, ...mas quase não acontecia! porque o Diego adormeceu para a sesta às 19h00 e nunca mais acordava....Affffeee. Comecei a pôr a ideia de lado (se bem que não me apetecia minimamente cozinhar!). Acabou por despertar às 21h00 e como o restaurante é pertinho de casa, resolvemos ir na mesma.
O dinheiro anda curtíssimo e por isso, as nossas experiências em comer fora com o cachopo, têm sido mais que reduzidas. Portou-se bem e só tive de apanhar umas 5 vezes os talheres do chão. Um sucesso portanto!

Dia da mãe

Já foi o meu segundo ano como "mãe", mas desta vez também se comemorou na escolinha. Estive quase-quase a não ir (always the work). Era preciso fazer uma pre inscrição para haver um controle e a meio da manhã ligaram-me da creche a dizer que, da sala dele, eu era a única mãe a não ir. Partiu-me o coração e vieram-me as lágrimas aos olhos. Mas que raio?! A minha colega de trabalho (e amiga do peito) disse que segurava as pontas no trabalho e deu-me força para ir...Cheguei atrasada, mas fui. Aqueles minutos foram tão recompensadores. 


Passeios

Os dias têm estado bons, mas ainda não acertamos com um dia de praia (mesmo praia). As vezes que fomos, aproveitamos a manhã enquanto ainda não há confusão e há espaço para estacionar o carro.

A reacção à areia ainda é de estranheza, tipo "toco-mão toco"
Nazaré

Convento de Cristo - Tomar:
É deixar andar, explorar, indagar....


Um formiga ou um "lixinho" é sempre ponto de interesse!

Desenvolvimento

Depois do aniversário, fomos à Pediatra fazer a consulta de "um ano". O P. só tinha ido uma vez comigo, de resto fui sempre sozinha ou com a minha mãe, mas é bom levar outro adulto que possa ficar com o bebé, enquanto escutamos a médica. Além do que, acho que o P. faz mais perguntas que eu. Relatório: nada de anormal.

No dia 13 de Maio (qual milagre de Fátima!!!) começou a andar sozinho. Um passinho, um tombo, mais dois passinhos, mais milhentos tombos. Fê-lo da maneira que se sentiu confortável. Com algum incentivo da nossa parte, mas sem pressões.  
E pronto! de dia para dia, semana para semana, foi ganhando confiança e ninguém o pára. Continua a cair muito sozinho, mas é muito do género "bola para a frente"- a menos que bata com a cabeça nas paredes ou moveis e se aleije - consegue desenrascar-se bem. Tem muitas nódoas negras, mas raramente se queixa. 
Adora fazer explorações sozinho: tirar panelas, "cacarecos", desmantelar armários é com ele. Tão depressa está na casa de banho, como na garagem (e são uns 30 metros de distância). Temos de ter atenção redobrada - acidentes há ao virar da esquina.

Já bebe o leitinho sozinho. Por um lado, deixa de ser "o meu bebé" (que depende de mim para fazer tudo!), por outro começa a ser cada vez mais independente e autónomo, o que é bom para o desenvolvimento dele.

 ...e como uma criança "normal", já faz (muitas) birras. Tiram-lhe alguma coisa e é o fim do.mundo!! Pois...temos pena, mas tem de ser! Anda a tentar perceber os limites....
A coisa que me mais me incomoda nas "birras" dele, é ele ficar com as costas no chão frio - nada sempre cheio de resmeira e isso não ajuda - mas fora isso, confesso que não passo grande cartão e depois de alguns minutos segue a vida dele. Às vezes "ganha" ele, outras vezes "ganhamos" nós, mas a é disso que a vida é feita, não é? Concessões de ambas as partes.

Aproveitei o feriado de hoje para fazer um bocadinho de tudo e de nada! Fazer este post foi o meu "escape", enquanto o D. dorme a sesta.

12 comentários:

  1. Saudades Lu!! O Diego está grande, lindo e ao que parece, refilão :) Dou-te um conselho: nunca deixes o trabalho interferir nos grandes momentos de mãe. À medida que eles crescem esses momentos vão sendo cada vez mais raros... Sei que por vezes é complicado, mas a consciência limpa vale por tudo! Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hello.
      Acho que tens toda a razão. Por vezes, só se avaliam as situações naquele momento e deixamos de viver os "nossos momentos". A minha consciência já tem (infelizmente!) peso suficiente mas cada vez lhe quero meter menos em cima :). Beijihos

      Eliminar
  2. Ele fez um aninho e eu esqueci-me completamente da data!!! :( Sorry Lu. Ainda por cima nem tenho desculpa, que é no mesmo dia de aniversário de uma amiga. Mas fica aqui agora: Muitos parabéns ao pequeno D., que cresça sempre cheio de saúde e feliz!
    Tinha saudades de te ler. Daqui a uns anos vais gostar de ter estes pequenos apontamentos do crescimento do pequenote. Está lindo!
    Beijos grandes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh R., As pessoas que estão no nosso coração, estão no nosso coração. Eu também me esqueço e não é por isso que gosto menos das delas :) Tenho de ir ler as tuas ultimas cronicas!

      Eliminar
  3. Que bom teres noticias tuas e do Diego , Luciana. O teu bebé esta tao crescido. Parabéns atrasados para ti 😊 Imagino a tua angustia no dia da nae na escolinha, ainda bem que conseguiste ir. Espero que aos poucos tebhas mais tempo. Tempo de qualidade é importante. Beijinhos grandes e vai aparecendo no teu cantinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá!
      Tento fazer com que o tempo seja de qualidade. Na tentativa de compensar um bocadinho, o fds é dedicado ao máximo a ele.
      Beijinhos aos dois.

      Eliminar
  4. Luciana, entendo o que dizes, em dias diferentes.. hoje é a festinha do G, e eu não vou! Como disse a educadora, "é o único que não vai ter la ninguém!"
    Vai ter uma auxiliar só para tomar conta dele. A vida é assim, e a verdade é que em algum (muitos) momentos também me sinto (muito) culpada, mas também temos de avaliar a situação do lado de fora, e ver que todas as mães passam pelo mesmo, as nossas passaram e não nos amaram menos por isso!
    O teu menino está grande e bonito, tem cada vez menos feições de bebé!!
    Beijinhos; )
    P.s. até eu tenho pena que tenhas pouco tempo para o blog, ja te disse que gosto imenso de o ler!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi. São situações que temos de aprender a superar e dar a volta, mas inegavelmente, custa!
      Beijinhos

      Eliminar
  5. Parabéns atrasados! Já tinha saudades vossas!! O D. está tão grande, tão lindo! O trabalho consome-nos, eu ainda não voltei e já só penso que daqui a nada me tenho de separar dela e a vida vai andar a mil, não deve ser fácil mesmo :(
    Beijinho grande e vai dando noticias

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Evy, se conseguires fazer apenas as 6 horas dirárias, sem duvida que as coisas correm melhor!
      Beijinhos

      Eliminar
  6. ele está mesmo tão crescido :) um amor! não imagino o que seria ter assim o teu horário, é complicado gerir e fazes o teu melhor, muitas vezes não podemos estar em todo o lado, nem onde mais gostaríamos de estar. o que importa mesmo
    é que o tempo que passas com ele, seja tempo de verdade, isso eles valorizam muito mais :)!

    lá estão elas, as fantásticas birras desta idade :) por aqui também acontecem, mas nada muito importante.

    sim, eu traballho a tempo inteiro desde o início mas eu basicamente consigo gerir o trabalho, o horário aqui é muito flexível, eu saí da empresa onde estava antes de engravidar, aliás, acho que se não tivesse saído nem engravidava, tal era o stress, tinha um horário de loucos e viajava imenso. depois mudei para uma bolsa de investigação da universidade e as coisas são facilitadas aqui, sou a sortuda que entra por volta das 10h depois de deixar o Gui aqui na creche (fica a 100m) e depois vou buscá-lo no máximo as 17h30...sei que isto não é para durar e em breve terei que mudar de trabalho, mas para já deu para aproveitar estes primeiros meses do Gui.

    beijinho para vocês :)*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahh...eu mesmo assim com todo o stress consegui engravidar. Custou, mas foi :)

      Tens imensa sorte nesse ponto da flexibilidade horária. Acho que devia haver um lobby e uma plataforma para ajudar as mães/pais no sentido de estarem mais tempo com as crianças :)

      Beijinhos

      Eliminar