domingo, 28 de junho de 2015

Celebrando o verão

As minhas férias de trabalho (só em Agosto) vão-se resumir, muito provavelmente, a uma semana. Já aprendi que mais vale saborear os pequenos momentos e torná-los "o melhor" possível. 
Acaba por ser utópico querer guardar tudo para uma altura especifica. Em primeiro lugar, quando concentro todas as expectativas numa determinada ocasião/altura e depois os planos alteram-se, estou a potenciar a tendência à "depressão", mesmo que involuntária. 
"Está sol? Vamos aproveitar o dia na rua"; "Está calor a mais?ficamos no fresquinho de casa"; "Está bom para passear? Vamos!" Aproveitar o que temos naquele momento, sem pensar muito no que fica por fazer.
Obviamente que tento "antecipar" algumas situações. Ontem sabia que muito provavelmente hoje íamos sair, por isso, passei a ferro o que tinha para passar. 

Acordamos tarde  - 8h20 é tardíssimo! - mas desde que mudamos o Diego para o quarto ao lado que a tarefa de "dormir mais um bocadinho ao domingo" está facilitada. Eu comecei a ouvir o "tá pá cá tá" por volta das 8h00, mas andei dei para fazer uma esticadinha.

Arrumei a tralha num vapt-vupt e às 9h30 estavamos de partida para a praia. Não quis saber de tirar a louça da máquina, nem tão pouco de fazer a cama ou juntar as roupas sujas, ou não saimos de casa nem às 11h.

Quando lá chegamos...já o D. estava a dormir. Verdade seja dita que, apesar de sol descoberto, estava muito vento e nem apetecia ia para a areia apanhar com a tempestade. Resolvemos mete-lo no carrinho (mesmo a dormir) e fomos dar uma volta pela "marginal" e arredores. Gosto de "respirar" a Nazaré. Nem sei muito bem explicar, mas é um lugar que me faz bem.


E adoro passear pelos mercados, mesmo que sejam os da fruta! Sou uma elitista :)

Como achamos que o tempo não estava de feição, fomos "andando" de carro e o nosso almoço acabou por ser à beira da estrada. Um pão com chouriço para cada um e segue viagem. Cada vez mais chiques :)

Continuamos com a voltinha e passamos por mais 2 praias mas o cenário manteve-se. 
Second plan: fomos para casa e fizemos a "nossa praia" - montamos o estaminé enquanto o miúdo dormia mais uma sestinha e quando ele acordou estava tudo pronto. 

Há crianças que têm mais dificuldades em comer, outras em dormir....o meu não gosta de tomar banho (banho normal! já nem falo em banho de praia)! Tenho de fazer mil e uma macacadas para a coisa correr menos mal. Isto é o mais perto que ele se aproxima de livre e espontânea vontade da água: 


...e a minha wishlist desde verão é: uma cerca!! porque ele só quer ir ter com o cão, foge, eu vou atras dele, ele começa a "correr"=andar mais depressa, cai, levanta-se, continua. Deixo-o estar ao pé do cão. Levo-o....e voltamos ao mesmo. Over and over. 

O banho do homem, foi acompanhado de um gin. Deve andar muito atento às tendências da "moda"! Eu disse "obrigado, mas não obrigado". Confesso que não passo muito cartão.

...mas já não disse o mesmo a um vinhinho branco a acompanhar o jantar. Comida feita pelos outros, sabe-se sempre melhor, Se eu cozinho a maior parte dos outros días, quando ele vem com alguma ideia de menu eu digo "podes fazer!".

E assim se passou mais um domingo produtivissimo (que continua a ser dos meus dias favoritos) e ainda consegui escrever este post!...mas isso tem explicação: não andava com pachorra para passar 2 horas no cabeleireiro ao sábado - adiava de semana para semana - No entanto, os meus "brancos" andavam a saltitar por todo o lado. Não importa se tens 1000 cabelos castanhos, mas só vês "o" branco. Hoje, resolvi acabar com a ronha e e teve mesmo de ser.  Estou a fazer a coloração em casa, mas como demora 40 minutos a fazer efeito, ainda consegui rentabilizar o tempo.

Verão és muito bem vindo!

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Bla Bla Bla

Nem adianta dizer que o tempo passa depressa e bla bla bla, que não passo por aqui há mais de um mês e bla bla bla e que a "desculpa" é sempre a mesma e mais bla bla bla.

Continuo a gostar de ter o blog como "journal". "Quando é que fomos ali? Vou ver no blog";
"Mas isso não foi em 2014? ....Uhmmm acho que foi em 2012, mas vou ver no blog"; Ou seja, funciona como um registo de coisas que eu acho que fiz ontem e afinal de contas já foi há anos, mas serve para tirar teimas!
Dito isto, faço um resumo dos últimos tempos. 

35 anos de Lulu

Depois do cachopo ter feito 1 ano a 16 de Abril, eu fiz 35 no dia 27 de Abril. 35 já começa a ser muito perto dos 40!!!
Como foi a uma segunda feira, nem sequer equacionei chamar o pessoal. Fomos só jantar fora os 3, ...mas quase não acontecia! porque o Diego adormeceu para a sesta às 19h00 e nunca mais acordava....Affffeee. Comecei a pôr a ideia de lado (se bem que não me apetecia minimamente cozinhar!). Acabou por despertar às 21h00 e como o restaurante é pertinho de casa, resolvemos ir na mesma.
O dinheiro anda curtíssimo e por isso, as nossas experiências em comer fora com o cachopo, têm sido mais que reduzidas. Portou-se bem e só tive de apanhar umas 5 vezes os talheres do chão. Um sucesso portanto!

Dia da mãe

Já foi o meu segundo ano como "mãe", mas desta vez também se comemorou na escolinha. Estive quase-quase a não ir (always the work). Era preciso fazer uma pre inscrição para haver um controle e a meio da manhã ligaram-me da creche a dizer que, da sala dele, eu era a única mãe a não ir. Partiu-me o coração e vieram-me as lágrimas aos olhos. Mas que raio?! A minha colega de trabalho (e amiga do peito) disse que segurava as pontas no trabalho e deu-me força para ir...Cheguei atrasada, mas fui. Aqueles minutos foram tão recompensadores. 


Passeios

Os dias têm estado bons, mas ainda não acertamos com um dia de praia (mesmo praia). As vezes que fomos, aproveitamos a manhã enquanto ainda não há confusão e há espaço para estacionar o carro.

A reacção à areia ainda é de estranheza, tipo "toco-mão toco"
Nazaré

Convento de Cristo - Tomar:
É deixar andar, explorar, indagar....


Um formiga ou um "lixinho" é sempre ponto de interesse!

Desenvolvimento

Depois do aniversário, fomos à Pediatra fazer a consulta de "um ano". O P. só tinha ido uma vez comigo, de resto fui sempre sozinha ou com a minha mãe, mas é bom levar outro adulto que possa ficar com o bebé, enquanto escutamos a médica. Além do que, acho que o P. faz mais perguntas que eu. Relatório: nada de anormal.

No dia 13 de Maio (qual milagre de Fátima!!!) começou a andar sozinho. Um passinho, um tombo, mais dois passinhos, mais milhentos tombos. Fê-lo da maneira que se sentiu confortável. Com algum incentivo da nossa parte, mas sem pressões.  
E pronto! de dia para dia, semana para semana, foi ganhando confiança e ninguém o pára. Continua a cair muito sozinho, mas é muito do género "bola para a frente"- a menos que bata com a cabeça nas paredes ou moveis e se aleije - consegue desenrascar-se bem. Tem muitas nódoas negras, mas raramente se queixa. 
Adora fazer explorações sozinho: tirar panelas, "cacarecos", desmantelar armários é com ele. Tão depressa está na casa de banho, como na garagem (e são uns 30 metros de distância). Temos de ter atenção redobrada - acidentes há ao virar da esquina.

Já bebe o leitinho sozinho. Por um lado, deixa de ser "o meu bebé" (que depende de mim para fazer tudo!), por outro começa a ser cada vez mais independente e autónomo, o que é bom para o desenvolvimento dele.

 ...e como uma criança "normal", já faz (muitas) birras. Tiram-lhe alguma coisa e é o fim do.mundo!! Pois...temos pena, mas tem de ser! Anda a tentar perceber os limites....
A coisa que me mais me incomoda nas "birras" dele, é ele ficar com as costas no chão frio - nada sempre cheio de resmeira e isso não ajuda - mas fora isso, confesso que não passo grande cartão e depois de alguns minutos segue a vida dele. Às vezes "ganha" ele, outras vezes "ganhamos" nós, mas a é disso que a vida é feita, não é? Concessões de ambas as partes.

Aproveitei o feriado de hoje para fazer um bocadinho de tudo e de nada! Fazer este post foi o meu "escape", enquanto o D. dorme a sesta.