sábado, 26 de abril de 2014

Ponto da Situação #1

Já passaram 10 dias...Parece que foi à tão pouco tempo, mas ao mesmo tempo parece que aconteceram tantas coisas neste período.

.O puto ainda agora nasceu e já anda com a mania das dietas. Até ver, foi sempre a perder mas estou esperançada que na próxima 2ªf o resultado na balança seja diferente e mais animador.

.A nível geral, porta-se bem e deixa-me algum tempo livre para ir organizando a casa, tratando das roupas, ir recebendo visitas, fazer refeições a 3 (e continuarmos com uma alimentação equilibrada!)...;
.As minhas noites já foram mais mal dormidas e por isso, a média de 6 horas por dia deixa-me satisfeita q.b.;
.Na 2ªf fui tirar os pontos e finalmente, foi possível colocar o "rabo" no sofá e começar a amamentar o D. sentada. No entanto, ainda não estou a 100% nesta "área" e por isso, as minhas "sentadelas" são limitadas. Estar no pc é só quando o rei faz anos...(a menos que o fizesse de pé!);  
 .Temos feito "fotossíntese" caseira, já que ele veio com ictericia para casa e a luz solar ajuda a combater esse "síndroma amarelo".
 ...e de resto, tem levado com muitos mímicos que é para isso que as mães servem.
Amanhã, vamos receber muita gente cá em casa. Aproveitamos o meu aniversário para apresentar o menino à sociedade - uma espécie de baile de debutante familiar.

A todas as que me felicitaram, agradeço do fundo do coração (que agora está "tão mais grande" e ao mesmo tempo "mais apertadinho"). 

3º Trimestre - resumo

Nota: Já estando no pós-gravidez, é engraçado reler o que escrevi na altura. Estes posts servem mais para recordar o que se foi passando e duvido muito que interesse ao público em geral, por isso, não espero comentários.

Para ficar em registo, aqui vai o resumo do 3ª trimestre, que ocorreu entre 03.02.2014 e 16.04.2014.

Semana 29 (03.02.2013)

Fui à ginecologia/obstetra  para uma consulta de acompanhamento: ver se estava tudo ok, escutar o menino, fazer as medições e palpações. Já está de "pernas para o ar". Na ecografia das 22 semanas já estava - não sei se entretanto deu voltas na barriga e voltou aquela posição, ou se nunca saiu dela. Quando sair ao mundo vai achar que está tudo ao contrário!

Continuei a fazer hidroginástica, mas cada vez menos entusiasmada.



Semana 30 (10.02.2013)

Fui ao médico de família, para ele me passar "pela caixa" os exames e análises que tenho de fazer... e para controlarem a tensão e o peso (importantíssimo!!! porque não devo de ter balança em casa). Nada a apontar.

Revi a lista do que tinha e do que me faltava. Aproveitei as promoções da "Well´s" para comprar muitas coisinhas que precisava e fazer stock de outras.
A partir desta semana, a barriga mandou "um pulo" e não deixou de crescer. Ainda que ela estivesse a esticar de um modo bem discreto, eu sabia que um dia isto ia começar a esticar de um modo mais visível. Nunca me preocupei muito com os comentários: "que barriga tão pequena"/"que barriga tão grande"(poucos, mas também tive desses). Acham que é mesmo necessário ter de suportar um barrigão para que um bebé nasça saudável?
12.02.2014






Semana 31 (17.02.2013)

A nível profissional, a menina que me foi substituir ( apesar de ser um pouco mais velha que eu, continua menina!) começou a trabalhar na empresa. Acaba por ser um desafio passar os conhecimentos, ensinar alguns truques, começar a delegar lentamente para não haver uma sobrecarga desnecessária. Essa passagem de algumas funções permitiu que me dedicasse a deixar devidamente organizados alguns assuntos pendentes, não tão prementes, mas que não queria deixar pendurado. A semana foi bem movimentada quer a nível de trabalho, quer em actividades pós-laborais. Talvez por causa disso, não há fotografias!

Semana 32 (23.02.2013)

Foi uma semana em que o cansaço acumulado se notou. A qualidade do sono não ajudou em nada. Não é novidade que durmo mal, mas como tenho uma pessoinha dentro de mim, parece que se notou mais. Senti-me com a energia em baixo e com necessidade de dormir mais algumas horas. Se conseguisse chegar às 7h30 por noite era bom...

Na última aula de preparação para o parto - fase 1- foi dia dos pais também irem participar. Eu fui a única cujo homem não foi. Não posso dizer que me tenha sentido propriamente satisfeita com a questão. Apesar de saber que consigo fazer as coisas sozinha, eu gosto de partilhar as experiências, especialmente quando o filho é dos dois. Isto de ser "mãe solteira" nem sempre é assim tão simples.
Com esta minha conversa até parece que a criança não tem pai. Tem! mas por motivos de trabalho passa muitos dias úteis fora e não há grande coisa que se possa fazer quanto a isso.
Acabou por ser uma aula de revisões e ao contrário do que eu receava, os pais não começaram com dúvidas muito parvas. As dúvidas são normais...mas há certas questões que não têm pés nem cabeça.

Foi também o fds de preparar as roupas. Tarefa não muito prazerosa, mas no final, a satisfação de vermos que as coisinhas do nosso bebé estão prontas, compensa!

Continuei com a elíptica. 


Semana 33 (03.03.2013)

Carnaval! O que equivalem a dizer: faltam 40dias para a Páscoa (altura prevista para o parto).

Começou a segunda fase de preparação para o parto. O bebé contínua a ser o único"macho" na turma. Ele gosta é de ser rei absoluto!
Na terça feira tive uma crisezinha de contrações, mas fiz a respiração. Não stressei - sentei-me sempre que possível e aquilo passou.

Fiz análises e o Electrocardiograma. No mesmo dia, fui também fazer a última grande ecografia - continuava com a conotação de"normal". Tem os"ossos longos"- saiu ao pai que mede 1.88 e é mais comprido que largo. O médico ainda tentou fazer uma montagem em 3D da sua carinha, mas o cachopo pensou: "fotografia? deixa-me meter a mão à frente da cara!"  Quem conhece o meu homem pessoalmente, sabe que neste campo também está a sair ao pai! Só não foge das fotografias quando não pode mesmo! ...mas ainda o posso educar o meu filho nesse sentido e passar a ser mais parecido com a mãe!

A barriga começou a sobressair ainda mais.

Clínica MDEIA em Leiria - onde fiz as ecografias.
...mais despida.
...mais vestida.

No sábado, passei pela "A Túnica" nas Caldas e adquiri o bólide do menino.

No Domingo, demos uma fugida ao Colombo...


Semana 34 (10.03.2013)

Ele continua a dar-me com os pés. Há muito tempo que ele está de cabeça para baixo e os pezinhos dele estão no lado superior do meu útero. Quando se mete a inventar gosta muito de esticar as perninhas e...toma lá uma patada!
Mas não me posso queixar de todo. É que se ele está mais calminho ou achamos que não o sentimos começamos a pensar em mil coisas e só sossegamos quando o bebé volta à sua actividade normal.
Eu "panicava" especialmente aos fds, porque estava bastantes horas sem o sentir. Aprendi que ele já tem o seu ritmo próprio.
À noite é para dormir! a técnica de comer e deitar-me de lado para o sentir mexer depois da digestão não resulta connosco - é sem dúvida a posição em que menos o sinto (ao contrário da maioria das grávidas).
Enquanto eu trabalho e estou sentada, é muito mais fácil de o sentir e ele mexe-se mesmo mais. Quando faço elíptica ele fica calminho. Quando como uma pastilha trident, ele gosta de responder e mexe-se.
Ou seja: é claro que temos de estar atentas aos sinais e ir para o hospital se sentirmos que alguma coisa não está bem, mas como tudo, se o bebé não seguir um padrão igual à maioria, não quer dizer que não seja normal. Importante é aprendermos a escutar o corpo e os sinais que o bebé emite e saber o que é então o normal entre mãe e filho.

Esta semana também foi "um abre olhos" para me consciencializar de que realmente, ele pode vir ao mundo mais cedo que o previsto. É claro que já sabia isso, mas quando acontece a alguém que conhecemos e passou as últimas semanas perto de nós torna-se mais real.
A minha colega das aulas de preparação para o parto, tinha a DPP um dia depois de mim. Na 2ª f fez a aula, mas queixou-se com uma impressão na bexiga e a enfermeira após um teste rápido, pôs a hipótese de ser uma infecção urinária e que seria melhor ela dar uma passada no hospital. Na 5ªf, a Enfermeira anunciou que a E. já tinha dado á luz e que estava tudo bem. Nasceu uma menina com 34 semanas.
Eu fiquei do tipo "oi? já ?" Primeiro pensamento: a minha mala tem de ser feita este fds, não vá "Deus tece-las".

No sábado à noite, fui jantar com as amigas do anterior trabalho. 


No domingo, o dia estava tão bonito que fomos até S.Martinho. Eu já ia mal disposta e a meio do almoço, levantei-me...e fui vomitar.  Dia de bastante calor e a tensão desceu. Comecei a ver tudo desfocado e a andar á roda. Foi provavelmente, o pior dia que tive em toda a gravidez!


Semana 35 (17.03.2013)

A semana começou com mais uma consulta no médico de família (eu sou sempre bem tratada, mas nunca vou lá fazer nada de especial com excepção de me pesar (coisa que faço bem em casa) e medir a tensão.
Na terça, fui à ginecologia/obstetra para mostrar os últimos exames e fazermos o balanço geral. Já estava com um dedo de dilatação e parece tudo está tudo bem encaminhado.
Nos primeiros dias dessa semana, também senti muitas contrações. Não é nada de doloroso, mas é um incomodozinho.
Comecei a não ter a fome habitual (a minha fome não aumentou durante a gravidez), o que para mim foi mesmo muito estranho. Vomitei duas vezes porque não processei bem a comida e a digestão parou mas nunca me senti mal/mesmo mal.

Foi também o aniversário do meu pai...
...e da sogra

Semana 36 (24.03.2013)

Comecei a ir ao hospital. O normal será começar com estas vistas semanais a partir das 37 semanas, mas a médica achou que era melhor eu fazer uma extra, já que as coisas estavam encaminhadas e também pelo facto de eu achar que à noite ele não mexia muito. O CTG é feito com a grávida deitada de lado e temos de pressionar uma "caneta" cada vez que sentimos o bebé mexer. Eu tive de estar com bastante atenção porque esta é das posições em que menos o sinto.
O saquinho para a "sala de partos" passou a andar sempre comigo (no carro) - fosse para onde fosse.
29.03.2014

Semana 37 (31.03.2013)

Com 37 semanas e 2 dias disse um até já ao trabalho.
Estava a contar os dias , mas não me estava a sentir estafada nem tão pouco no limiar das forças. Como tinha bastantes dias de férias por gozar e não queria ir directa do trabalho para o hospital, umas 2 semanas de folga antes do parto acontecer, pareceram-me muito bem, para tratar de coisinhas pendentes, para descansar e para me fartar de estar em casa!
Afinal de contas, mais tarde ou mais cedo a minha substituta iria assumir as minhas funções na totalidade e por isso, não me senti a sobrecarregar os colegas. Na visita ao hospital continuava tudo ok e a dilatação não avançou mais.
No sábado 5,  o rolhão mucoso saiu, o que pode indicar que está tudo a ficar mesmo a jeito. Em 3 dias de férias adiantei muito serviço em casa e penso que acabei por "trabalhar" em média, umas 9h por dia.

31.03.2014
 02.04.2014 - O bolo da despedida do trabalho e a contagem dos dias que passaram.

O CTG impresso no papel.
A organização em casa das coisas a fazer.
Aproveitei para preparar legumes e outras comidas para congelar.

Sábado - 05.06.2014 Jantar na "Ti Maria dos Queijos" 
 06.04.2014 Casa de banho do E.Leclerc - Caldas da Rainha

Corneto na Nazaré

Semana 38 (07.04.2013)

A minha semana completa em casa. Depois de uma semana,  fiquei oficialmente fartinha de férias. Não estive sempre em casa, mantive-me ocupada..., mas já sei que o meu ideal de vida seria: trabalhar fora umas 6 horas por dia e depois ter o resto do dia livre para tratar da casa e da família.
07.04.2014 -  Colombo com as amigas
Limpar e organizar as coisas...e abdicar de algum do "meu" espaço. 
08.04.2014
Jantar e vomitar a seguir. 
(Também tenho foto do pós-vómito, mas achei que ninguém estava interessado! Foi só mesmo para partilhar a "minha dor" com o meu homem)


 10.04.2014
Como andava a comer menos ao final do dia, acabei por reforçar nas outras refeições.

O final da semana foi um corrupio de contrações, mas nada que não fosse suportável. 

Semana 39 (14.04.2013)

Eu sabia de antemão que possivelmente não iria chegar às 40 semanas.

Por hábito, as pacientes da "minha" Dra. não chegam às 40 semanas (coisa que já sei há muitos anos!), mas também sei que poderia insistir e fazer prevalecer a minha ideia do "seja quando ele quiser!".
A minha mentalidade foi mudando à medida que a gravidez foi avançando.

Mas Lulu, não gostavas que fosse uma coisa mais natural, sem ser induzida?
Por um lado sim - seria do tipo:  foi quando a natureza quis e não houve intervenção humana.

Por outro lado não  (e foi mesmo isso que acabei por decidir).
Saber que será a médica que sempre me acompanhou a tratar de mim, dá-me uma segurança boa.
Saber que o homem pode estar ao pé de mim dá-me tranquilidade. Curiosamente, o patrão dele marcou férias da Páscoa para todo o pessoal e coincidiu com o dia. Se as águas me tivessem rebentado num qualquer outro dia que não desta semana, provavelmente ele estaria a 200 Km, só ia ver as chamadas ao final do dia (já sei o que a casa gasta!) e possivelmente nem conseguiria vir nessa noite. É claro que me sentiria mais desamparada!

Aproveitamos os últimos dois dias como "casal a solo"...

Na 2ªf, fomos comer ao McDonald´s (tinha de ser rápido e barato!). Confesso que sou um bocadinho preconceituosa. Parece que sempre que vou lá, é como se fosse "apanhada a roubar", mas é da minha cabeça! porque optei por um menu (mais ou menos) saudável:  sopa e um cheeseburger (sempre tem menos calorias/gordura que a Bifana).
A sobremesa foi comida no cinema : maça desidratada. Fomos ver o filme "Divergente". Está mais ou menos na mesma linha que "The Hunger Games" e devo dizer que gostei bastante.

Na 3ª f, fomos dar uma passeata à Nazaré (o dia estava tão bom que estavam pessoas a "fazer praia"), depois virámos no Leiriashopping...
Nazaré : 39 semanas + 1 dia
15.04.2014

...e acabamos a jantar no "Bigodes" - sopa e bifanas grelhadas.
Fast food de outra maneira!

O dia 16.04.2014 já faz parte de outro capítulo.

Resumo mesmo resumido da gravidez:

Posso dizer que a minha gravidez foi "santa" e uma óptima experiência. Senti-me sempre bem- 99% contra 1% é claramente positivo!

O primeiro trimestre foi o mais excitante: o meu corpo e organismo começaram a adaptar-se a um novo ser dentro de mim...A nível psicológico ficamos com receio que alguma coisa esteja mal e que não estejamos a fazer as melhores opções, mas quando passam as 12 semanas, parece que respiramos um bocadinho melhor.

O segundo trimestre foi mais calmo. Apesar da barriga começar a crescer os "efeitos secundários" não se fizeram sentir.

O terceiro trimestre - talvez o mais ansioso...mas mesmo assim, tranquilo. Tivemos energia qb e aproveitamos ao máximo o que podíamos aproveitar!

Peso - Aumentei 10,400Kg durante toda a gravidez.
Actividade: entre algum desporto ligeiro e todas as "lides da casa", do trabalho e vida social, nunca "parei". Ajudou-me bastante a manter a flexibilidade e agilidade até ao fim.

Houve um denominador comum em todos os trimestres:  temos de ouvir tanta coisa de toda a gente!..mas é bom para trabalharmos o nosso auto-controle e paciência.
P.S. de 26.04.2014 - E depois de os termos, ainda temos de ouvir muito mais!!

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Diego

O "meu" menino nasceu no dia 16.04.2014 às 17:34.

 3.570kg distribuídos por 49.5 cm. Um homenzinho perfeito.

A cada minuto que passa ele fica mais meu, mas ao mesmo tempo, mais do mundo.

À medida que for possível, vou actualizando a minha opinião sobre a experiência da gravidez (3º trimestre, aulas de preparação para o parto, exercício, alimentação ) e sobre o meu trabalho de parto/ primeiros dias.

Entramos os três na nossa casa este sábado, mas parece que estivemos todos juntos a vida inteira. É como se já nem me lembrasse, nem sequer equacionasse uma vida sem ele. I´m in love...pelos meus dois homens.