sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Se eu não estivesse grávida, hoje bebia para esquecer!

Consegui tirar o dia de férias. A amanhã rendeu e despachei as tarefas que tinha de fazer na minha terrinha.
Seguimos para Lisboa com destino ao IKEA, com o intuito de comprar coisinhas para o menino. Mais uma diligência concluída com sucesso.  
Como era hora de almoço, fomos até ao Colombo, almoçamos e resolvi enfrentar a multidão que estava na Primark - afinal, tinha de aproveitar a viagem. Demorei mais de uma hora a escolher coisinhas para ele: bodies, pijamas, fatinho, mantinhas, toalha, babetes, casaquinho...
Os sacos estavam pesados e como ainda quería ver mais coisas, fomos meter os sacos ao carro, que estava estacionado no parque descoberto, mais perto do Estádio da Luz. A bagageira já estava cheia com as coisas do Ikea e por isso, tivemos de meter os sacos no banco de trás. Voltamos para o Colombo, onde estivemos mais 2 horas. Quando voltamos para o carro e olhei para os bancos vazios, deu-me uma coisinha má: "Roubaram-nos o carro!". Levaram os sacos da Primark, um casaco vermelho que já tinha há anos (mas que ainda me dava jeito!) e um cachecol. Deixaram umas sabrinas velhas que também lá estavam - muito obrigadinha por se terem lembrado que eu podia ficar descalça!
A fechadura do meu lado (pendura) também ficou ligeiramente danificada porque deixou de trancar automaticamente com a chave, mas não é nada visível.
Fiquei possessa! Foram 127.30€ de coisas novas. O dinheiro que tanto me custou a ganhar. O P. trabalha desde os 14. Eu trabalho desde os 18. Tudo o que temos foi comprado com o nosso esforço! Vão eles trabalhar também!
Mas para além do rombo material, foi um rombo moral. Bolas!! As coisas eram para o meu menino. Foram escolhidas a pensar nele, com tanto amor e carinho. Cada peça, cada coisinha fofinha foi comprada para ele! Eram dele e não para outra pessoa. 
Suponho que os Srs. Ladrões nem sabiam o que os sacos tinham e duvido muito que deem algum uso a roupa e acessórios de recém-nascidos. Se depender de mim, bem podem partir um braço ou uma perna que não me importo - isto é o meu rancor a falar mais alto, mas sinto-me no direito de o fazer agora.

E é isto! estou triste (mas não chorei!). Se não estivesse grávida, era mesmo daqueles dias que apanhava uma piela em casa só para esquecer. 

...Como eu tiro fotografias a tudo, também tenho fotografias dos sacos , tiradas à porta da Primark, enquanto ganhava força para ir mete-los no carro - antes me tivesse dado uma quebra de tensão e ter decidido ir logo para casa, mas não adiante pensar "se" e "se". O mal já está feito e não fui eu a faze-lo. Pelo menos, à noite durmo com a consciência descansada. 





8 comentários:

  1. Foi mesmo muito chato Lu! Nunca pensamos que estas coisas acontecem porque temos a ilusão que as pessoas são boas... Só que não!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carolina, é exactamente isso :) ...mas é com as pancadas que vamos aprendendo não é?
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Luciana, curiosamente quando comecei a ler e li que o carro estava nesse parque cheio de sacos pensei "que loucura", porque essa zona é famosa só pelos assaltos e um colega meu foi inclusive atirado ao chão (Tiraram-lhe o carro).
    A sensação de sermos roubados é horrível. Arrepiante e inexplicável.

    Agora não há nada a fazer, só voltar a escolher tudo com ainda mais cuidado e comprar coisas ainda mais bonitas :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá!
      É com essa perspectiva que tento encarrar a situação: foram coisas. O carro manteve-se lá. As compras da bagageira continuaram lá. Não me fizerem mal fisicamente. Podia ser pior.
      É levantar o moral e refezar ainda com mais amor :)

      Eliminar
  3. Fogo Lu, que situação, eu também ficava super enervada! Tudo bem que foram "só" coisas, mas uma pessoa, mais que roubada, também se sente um bocadinho violada no seu direito à segurança. E isto num parque a descoberto, à vista de qualquer pessoa que passe... É triste.
    Agora é comprares novas coisinhas, com muito amor, e deixar o mau karma para quem tem acções destas...
    Beijinhos grandes!

    ResponderEliminar
  4. Possas é preciso ter azar :( Tem calma Lu...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. :S é um pouco triste o que vou dizer mas nessa zona, como em muitas de Lisboa, é necessário ter cuidado: nunca ir levar coisas ao carro e mante-lo no mesmo local e nunca deixar nada à vista...

    ResponderEliminar
  6. oh que situação :(, nunca andamos a pensar que isso acontece. tenta esquecer e passar à frente, não vale a pena irritares-te nesta fase =/!

    ResponderEliminar