Avançar para o conteúdo principal

2º Trimestre - resumo

O segundo trimestre de gravidez passou-me entre 21.10.2013 a 26.01.2014. 
Continuei com o sorriso de orelha a orelha - acho que é por isso que dizem que as grávidas ficam mais bonitas. Pois tá claro! Se forem como eu, estão sempre com cara de "pateta alegre".
Pontos mais marcantes:
A minha energia voltou aos níveis normais e o sono e cansaço excessivo deram tréguas;
Descobrimos o sexo da criança; 
Fizemos a nossa "babymoon" a Amesterdão e ele portou-se lindamente; 


Semanas 14 e 15 (21/10 e 28/10) 

A primeira semana do 2º trimestre foi certamente marcada pelo facto de 3 pares de calças me terem deixado de servir. O bébé não merece andar apertado...e por isso, passei a semana de trabalho com o mesmo par de calças. Voltei à HM para comprar mais um par. Por vezes, 2 pares de calças é um bocadinho limitado. Tirar, lavar, passar e vestir novamente, mas não vou, nem quero comprar mais nenhumas. Nos próximos 3 meses este esquema terá de continuar. 

Na segunda semana, fomos fazer uma visita programada à ginecologista/obstetra. O P. ouviu o coração do bébé a bater pela primeira vez e não conseguiu detectar o que estava a ouvir.

Semanas 16 e 17 (04/11 e 11/11) 

Consulta de rotina no centro de saúde. Verdade seja dita, apesar de ser sempre bem tratada, só vou lá pesar medir a tensão. No entanto, não deixo de o fazer  e espero fazê-lo até ao fim. 

Nessa semana, no hospital de Caldas, também fiz umas análises complementares para despistar mais probabilidades de haver algum problema com o bebé.

Como ainda não sabia o sexo da criança, esta foi a primeira coisa que comprei a pensar nela (criança!). Branco dá para menina e menino. 

Sábado, 16-11-2013: Sentada no sofá e sem esperar por isso, senti uma bolinha a bater na barriga - de dentro para fora. Não se repetiu (pelo menos assim tão forte), mas o bébé deu o ar da sua graça.
Update: a partir daí já o sinto bastante - tenho um mexilhão dentro de mim.

Comecei a preparar o quarto...ou melhor, a esvaziar o quarto! para o começar a encher novamente.


Semanas 18 e 19 (18/11 e 25/11) 

No dia 23.11.2013, fomos ao hospital fazer uma ecografia só com a intenção de descobrir o sexo da criança. 
O resultado: um menino!


Semana 20 (02/12) 

Chegamos a metade da gestação. So far, so good. 
Foi a partir daqui e deixei de conseguir "disfarçar" e a barriguinha. 

Semanas 21 e 22 (09/12 e 16/12) 

Fomos a Óbidos Vila Natal e sem dúvida que ficou a promessa de voltar quando o rebento souber apreciar a brincadeira. Possivelmente no Natal de 2015...

19.12.2013 Ecografia das 22 semanas e 3 dias
...e já pesava 516gr.

Nessa noite, o feijãozinho foi comigo sentir as batidas e vibrações do concerto das Manhãs da Comercial.
.
Semanas 23 e 24 (23/12 e 30/12) 

O primeiro Natal em que as pessoas pensaram em mim e viram um menino!

O ano começou bem. Calminho, no conforto de casa e o meu bolinha está assim...
01.01.2014

Semanas 25 e 26 (06/01 e 13/01) 

A semana 25 começou com uma consulta ultra-sónica ao médico de família e terminou com um jantar de ex-colegas de trabalho. Já não estamos juntas há 3 anos e mesmo assim a intimidade mantém-se.

O final da semana 26 foi marcado pela viagem a Amesterdão.
 Volume atras e à frente.


Semana 27

Última semana do 2º trimestre - Fiz a análise dos diabetes gestacionais. Os resultados só sairão esta semana, mas estou confiante que está tudo ok.

Update: já recebi resultados por mail e não há nada a apontar. 

Considerações Gerais:

Enjoos e Náuseas – Nada a declarar. Voltei a apreciar o cheirinho do café.

Sono e Cansaço – Felizmente que passou aquele sono sem fim! A volta da energia também foi proporcional.   

Exercício Físico – Podia ser mais Lulu. Hidroginástica, alguns exercícios de dvd, elíptica...mas confesso que foi tudo muito espaçado e sem ritmo. Depois do parto vou pagar mais caro por isto!

Peso – Houve períodos em que senti mais fome, mas nada do outro mundo; No entanto engordei aumentei   Se o primeiro trimestre se saldou por 200gr a mais na balança, já não se pode dizer o mesmo deste 2º trimestre, mas já era previsível. A balança demonstrou mais 7.700kg nestas 14 semanas, o que equivale a um saldo total de 7.900Kg. Está dentro do expectável para a minha estatura, mas já vi como é que funciono: de uma semana para a outra, engordo 3Kg e depois fico um mês sem engordar. Atendendo a que a alimentação não varia assim tanto, não sei explicar o fenómeno, mas o que interessa é controlar o peso como um todo. Gostaria de me manter no peso máximo que delineei : 13kg, mas para isso tenho de me portar mesmo bem neste último semestre dado que o meu saldo é só de 5.100kg e supostamente é quando os bebés ganham mais peso (...e muito frequentemente as mães).

Alterações Físicas  –
Peito - parou de me doer excessivamente. Está visivelmente maior, mas não tenho tanta sensibilidade como no 1º trimestre.
Barriga - Senti o crescimento mais extrapolado a partir das 20 semanas. Dependendo de como anda a retenção de líquidos sinto-me "menos grávida" ou "mais grávida" :)
Pele - Senti que ficou mais oleosa na cara. 
Cabelo - tive uma queda brutal, mas nesta fase não há muita coisa que consiga fazer para combater isto.

Alimentação – Continuei sem ter apetites brutais ou "desejos", mas posso dizer que os lacticínios têm sido uma parte muito importante da minha alimentação: leite, iogurtes....e queijo. Tenho comido muito queijo e os meus apetites são para aí direcionados.

Ansiedade e parte emocional – Continuou controlada. Num momento ou outro certamente que tive uma crise de :"não vou ter tempo para fazer tudo", mas depois amainou. Tudo o que tem de ser feito, vai ser feito. A criança vai ter nome, vai ter um quartinho, roupinhas...e muito amor!
Não fiquei "sentimentaloide". Não tenho os nervos à flor da pele e não me deu nenhum ataque de choro. Não me tenho chateado com o homem. Até senti que estou mais benevolente e com mais paciência. Já deve ser o meu instinto de mãe em marcha. Que continue assim!

Outras coisas – Acho que a minha dislexia piorou. Consigo trocar a ordem das palavras, mas na minha cabeça aquilo faz sentido; consigo trocar as letras e aquilo continua a fazer sentido; consigo trocar o género das palavras e faz sentido na mesma. Esperemos que passe!

Deve dizer que o 1º trimestre foi mais "excitante", porque parece que era tudo novidade. Não quer dizer que neste 2º trimestre as experiências não fossem também todas novas...mas foi mais "sereno".

A partir de agora, parece que o tempo ainda vai passar mais rápido...e meio de Abril está ao virar do calendário.

Comentários

  1. Gostei muito de ler este teu post e, sem dúvida, deixas transparecer a calma e alegria com que tens levado esta fase da tua vida :)!
    Fico também contente por saber que tudo está a correr tão bem e é como dizes, Abril está quase aí :)!
    Acho que te estás a portar muito bem em relação ao peso :), pelo menos, nas fotos estás linda!

    Fazer uma viagem nesta altura é fantástico :D! eu arrasto-me basicamente...ando 100metros e a minha barriga passa a pesar 100kg e começam as contracções!

    Boa sorte neste 3º trimestre, espero que tudo continue assim :)
    beijinhos*

    ResponderEliminar
  2. Estás uma grávida liiinda Lu :) aproveita bem esta fase da tua vida, n tarda já tens o teu baby nos teus braços :)
    beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Engraçado ler estes pequenos apontamentos. Daqui a uns anos vais gostar de voltar e reler... :)
    Já tinha ouvido dizer que, com a gravidez, parece que as mulheres fica mais "taralhocas" (expressão da minha tia). :) Ou seja, mais distraídas, esquecidas... São coisas que não sabia mas, nos últimos anos, à medida que as amigas vão engravidando, confere!
    Gosto de Óbidos e, um bocadinho dessa Vila, vai ficar sempre associado a ti... :) Tu é que estás grávida e eu é que estou sentimentalóide! lol ;)

    Beijinhos grandes e um bom 3º trimestre!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rute - mais taralhoca encaixa-se na perfeição!
      Estes apontamentos são exatamente para reler...por exemplo numa próxima gravidez :) Se eu não for tomando notas, as coisas acabam por passar e fico sem saber como é que realmente aconteceram.

      Ainda bem que estou associada a coisas bonitas :)

      Eliminar
  4. Olá Lu, também sinto o mesmo em relação aos primeiros dias emq ue é giro ter o meu tempo sozinha sem prestar contas a nimguem. gostei muito deste teu post porque vou sabendo o que me vai acontcer daqui a pouquissimo tempo, estou na minha 14ª semana e tambem vou estar no hospital das caldas da rainha fazer uns exames para ver se esta tudo bem com o baby. Apesar de não viver aí ha anos, nunca mudei a morada para este tipo de coisas. Já tomei umas notas das tuas dicas, eu vou aumentando ao longo do tempo e tb faço para não exagerar, um kilo por mês por enquanto. beijinhos e espero ler te em breve.

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Um caso cabeludo...

Como é do conhecimento geral ( ou não!), a minha "área capilar" é dos sítios onde mais dinheiro tenho investido. Isto desde 2000 e troca o passo...
Sabem quando as mulheres se sentem invejosas com alguma coisa no corpo de outra mulher? Pois...a coisa que eu mais invejo é uma farta cabeleira e ver cabelos novos espetados a nascer! Esqueçam lá as coxas trabalhadas e os braços definidos! Se eu pudesse açambarcar alguma coisa de outra pessoa, era um cabelo mais farto.
Com a gravidez, não dava para fazer grande coisa, já que a maioria dos produtos eram contra indicados. Estava perfeitamente mentalizada que só iria retomar os tratamento lá para Outubro (supostamente seria quando deixaria de amamentar). Como as coisas tomaram outro rumo, deixou de haver razão para não atacar o mal pela raiz!
Alguns dias depois de ter parado a amamentação por completo, voltei aos cuidados capilares. Durante a gravidez o cabelo andou "o normal". Não senti "aqueles" benefícios tod…

Cuidados da pele - Rotinas e ácidos "The Ordinary"

Não sou dermatologista, nem facialista, nem especialista de coisa nenhuma, por isso a informação deste post reflecte a minha experiência pessoal e o que tenho pesquisado e lido em publicações que considero fidedignas.
Se me falassem há uns anos de "peeling" ou achava logo que era uma coisa muito radical e por "exfoliante" entendia que era aquela pasta dolorosa tipo "areia com agua". Com as pesquisas, fui entendendo as coisas de uma maneira diferente.

Adoro ouvir falar quem sabe realmente sobre produtos e explica as coisas de maneira que os leigos entendam. Recomendo vivamente duas senhoras que trabalham na "beauty industrie" : Caroline Hirons (UK) e  Stephanie Nicole (US) .

A minha pele da face sempre foi "boa". Não tive grandes crises de acne, nem marcas muito visíveis e sempre suportou confortavelmente as minhas oscilações de peso. Nos últimos anos, tenho-me preocupado mais com a qualidade da pele e menos com a maneira de disfarçar as im…

Hormonas e os seus efeitos colaterais

A queda de cabelo é um grande problema que tenho. Na realidade sofro de alopecia androgenética, ou seja "calvice tipicamente masculina". Vou controlando a situação com tratamento: gotas + pílula Diane 35 + Androcur. Este medicamente é o meu milagre e o meu desespero! Na Bula: "O Androcur é um medicamento hormonal que bloqueia o efeito de androgénios...; tem influência favorável em situações androgenodependentes, tais como crescimento excessivo de pêlos no hirutismo (NOT ME), perda de canelo (alopecia androgenética)..."(ME, ME!!!) Não é nada de alarmante porque me acontece SEMPRE que retomo o tratamento. Já tenho esta prescição há uns 3 anos e depois de alguns meses, faço uma paragem que acaba por coincidir com as alturas em que consigo andar mais equilibrada na balança.Tive de retomar o tratamento, mas estou expectante de que esta fase de adaptação, que costuma durar uns 3 a 4 meses, passe depressa. Os efeitos secundários em mim e que estou a sentir agora: Tensão Mamá…